Lojas HUMANA

Almirante Reis 3Av. Almirante Reis 104-B 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 139 327

Almirante Reis 1Av. Almirante Reis 26-A 1150-018 Lisboa
Tel: (+351) 217 971 019

Júlio DinisRua Júlio Dinis 936 4050-322 Porto
Tel: (+351) 22 600 08 08

Morais SoaresRua Morais Soares 70 1900-348 Lisboa
Tel: (+351) 218 131 557

Almirante Reis 2Av. Almirante Reis 94 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 132 713

AreeiroPraça Francisco Sá Carneiro 10A - 10B 1000-160 Lisboa
Tel: (+351) 218 450 909

FanqueirosRua dos Fanqueiros 225 1100-229 Lisboa
Tel: (+351) 218 861 187

CedofeitaRua de Cedofeita, 327 4050-109 Porto
Tel: (+351) 220 123 394

Passos ManuelRua Passos Manuel 62 4000-450 Porto
Tel: (+351) 22 201 17 80

Alexandre BragaRua Alexandre Braga 134 4000-124 Porto
Tel: (+351) 222 058 072

5 de OutubroAvenida 5 de Outubro, 72 1050-059 Lisboa
Tel: (+351) 217 931 799

Dia Mundial da Saúde: Projeto Humana Corpo de Saúde de Voluntários

07-04-2018

Desde 1950 que o Dia Mundial da Saúde é celebrado a 7 de abril, o dia em que a Organização Mundial de Saúde (OMS), agência especializada das Nações Unidas, foi fundada. 

A OMS foi fundada sob o princípio de que todas as pessoas têm direito à saúde como um direito humano e por isso, este ano, apela a todos os líderes do mundo a levar a cabo medidas e políticas para que todas as pessoas tenham acesso à saúde em qualquer parte do mundo – Campanha Saúde para Todos (Health For All).

A cobertura universal de saúde (UHC – Universal Health Coverage) é muito importante, não apenas por melhorar a saúde geral das populações e aumentar a esperança média de vida, mas também porque permite um maior controlo das epidemias nas comunidades, reduz os índices de pobreza e de fome, cria emprego e estimula o crescimento económico. 

Reconhecendo a importância da saúde para o desenvolvimento sustentável, a Humana Portugal, em conjunto com a Humana People to People, trabalha para a elaboração de projectos de cooperação para o desenvolvimento no âmbito da saúde. 

Em 2017 foi desenvolvido um Projeto na Guiné-Bissau através da ADPP denominado de Corpo de Saúde de Voluntários. O projeto foi implementado em Gabu e em Bolama-Bijagos, regiões da Guiné-Bissau onde o acesso a água potável, hábitos de saúde e estruturas sanitárias básicas são escassos. 

Estas regiões têm a maior percentagem do país de pessoas que não têm acesso a um método de tratamento de água para o seu consumo (44%) e a maior percentagem (95%-96%) de famílias sem estrutura sanitária em casa (como por exemplo um lavatório). 

O objetivo do projeto era educar a população e incentivá-la a participar na mobilização de campanhas para a prevenção de doenças e para a adoção de práticas de higiene. Postas em prática pelos voluntários, as campanhas promoveram acções contra as epidemias e doenças sensibilizando a população para a adopção de medidas preventivas. De entre essas medidias, enfatiza-se cuidados a ter com a água, mosquitos, estruturas sanitárias, entre outras. 

Com este projeto Humana e ADPP, 600 activistas chegaram a 104.174 pessoas em 309 aldeias das regiões de Gabu e Bolama-Bijagos. Cerca de 22.110 pessoas participaram nas ações higiénicas e sanitárias, e 5.350 famílias mudaram os seus hábitos de saúde.  
O Corpo de Saúde de Voluntários é apenas um dos projetos enfocados na saúde. A Humana é também muito activa no combate à Tuberculose através do projeto TCE


Apesar das medidas tomadas por diversos agentes por todo o mundo, pelo menos metade da população mundial não tem acesso a serviços de saúde básicos. Quase 100 milhões de pessoas encontram-se em situação de extrema pobreza, não tendo assim meios para pagar um serviço de saúde. Mais de 800 milhões de pessoas, cerca de 12% da população mundial, dedicam mais de 10% do seu orçamento a despesas de saúde pessoais e ou familiares (Dados da OMS). 

UHC trabalha para assegurar que todas as pessoas têm acesso a serviços de saúde. Este movimento global defende que é possível melhorar a saúde mundial, mas que é indispensável renovar a estrutura e organização dos sistemas de saúde. Os elementos críticos e indispensáveis para a cobertura universal de saúde são a boa governação, sistemas de contratação de profissionais, suplementos de medicamentos e tecnologias de saúde, bem como sistemas de informação. 

De acordo com a UHC, todos têm um papel a desempenhar para melhorar a saúde mundial, desde Governos e organizações sociais, aos meios de comunicação e indivíduos. Para que seja possível cumprir o objetivo 3 do desenvolvimento sustentável de assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades, cerca de mil milhões de pessoas têm de beneficiar de cobertura universal de saúde até 2023.

O investimento em sistemas de saúde pode prevenir a morte de cerca de 97 milhões de pessoas em 2030 e aumentar a esperança média de vida em 8.4 anos, declara a OMS

Hashtags oficiais #HealthForAll #WorldHealthDay