Lojas HUMANA

Almirante Reis 3Av. Almirante Reis 104-B 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 139 327

Almirante Reis 1Av. Almirante Reis 26-A 1150-018 Lisboa
Tel: (+351) 217 971 019

Júlio DinisRua Júlio Dinis 936 4050-322 Porto
Tel: (+351) 22 600 08 08

Morais SoaresRua Morais Soares 70 1900-348 Lisboa
Tel: (+351) 218 131 557

Almirante Reis 2Av. Almirante Reis 94 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 132 713

AreeiroPraça Francisco Sá Carneiro 10A - 10B 1000-160 Lisboa
Tel: (+351) 218 450 909

FanqueirosRua dos Fanqueiros 225 1100-229 Lisboa
Tel: (+351) 218 861 187

CedofeitaRua de Cedofeita, 327 4050-109 Porto
Tel: (+351) 220 123 394

Passos ManuelRua Passos Manuel 62 4000-450 Porto
Tel: (+351) 22 201 17 80

Alexandre BragaRua Alexandre Braga 134 4000-124 Porto
Tel: (+351) 222 058 072

5 de OutubroAvenida 5 de Outubro, 72 1050-059 Lisboa
Tel: (+351) 217 931 799

EPF em Maputo: 2017 foi um sucesso

11-07-2018

Em 2017, a Humana contribuiu em 9 projetos de cooperação nos âmbitos de educação, desenvolvimento comunitário e fortalecimento institucional. Um deles foi a Escola de Formação de Professores do Futuro (EPF) de Maputo da ADPP-Moçambique, sócio local da Associação. 


Este projeto começou a implementar-se em 1993 com os meios técnicos e financeiros da Federação Humana People to People e da ADPP-Moçambique com o objetivo de formar futuros professores e contribuir para a melhoria da educação primária às crianças das zonas rurais. Desde a implementação do projeto até ao final de 2016, formaram-se 1.767 professores de ensino primário, dos quais 161 foram educados num programa de 3 anos, em prática desde 2012, sob a necessidades de alargar o processo de aprendizagem e a vivência de experiências. Desde 2014 que a escola segue o Currículo do Ministério de Educação de Moçambique. 

Localizada na província de Maputo, Município de Matola, Machava, o EPF é uma instituição de treino de professores de ensino primário, ativos na promoção de novos métodos de aprendizagem e desenvolvimento comunitário. Os estudantes são admitidos mediante um exame. 

Os futuros professores no centro das escolas com formação prática

O método do EPF introduz algumas inovações na medida em que coloca os futuros professores no centro das escolas. Todos os estudantes vivem num colégio interno para que tenham a educação o mais completa possível. Ao longo dos 3 anos, os estudantes estudam as disciplinas de português, inglês, ciências naturais, matemática, artes visuais e desporto, e participam em seminários e atividades práticas pedagógicas e outras iniciativas culturais e desportivas. 

No colégio, os estudantes são também responsáveis pela manutenção das infraestruturas da escola em conjunto com os funcionários, incluindo gestão de cozinha, jardinagem, limpeza, entre outras. 

O primeiro ano está orientado para a aprendizagem dos programas académicas da primária e dos métodos de ensino e pedagogia. Os estudantes têm estágio duas tardes por semana nas escolas primárias locais sob a supervisão dos professores, e realizam um trabalho de investigação cultural e comunitário com o objetivo de conhecer as comunidades locais. Uma vez por mês, ao sábado, organizam-se sessões pedagógicas para discutir temas de interesse para o ensino. 

No segundo ano, durante 8 semanas, os estudantes treinam métodos de ensino e fazem um estágio de duas tardes por semana nas escolas primárias locais. Durante o resto do ano, o programa é dedicado a estudos complementários como administração escolar, educação inclusiva e a uma visita de estudo de 4 semanas a outras províncias de Moçambique, para que conheçam as realidades sociais, económicas e culturais do seu país. 

No terceiro e último ano de formação, os estudantes passam grande parte do tempo em estágio nas escolas primárias, desde a 1ª à 7ª classe. Os futuros professores são responsáveis pela produção de materiais didáticos e planear as suas aulas. 

No âmbito da formação e atividades do colégio, é importante destacar a colaboração do EPF com os EUA através do Planet Aid, membro da Humana People to People, e o programa Food for Knowledge em treino de nutrição; e o projeto de Active Citizenship, cofinanciado pela União Europeia, sobre os direitos das crianças e jovens, igualdade de género, proteção contra o abuso, direito à educação e responsabilidade civil. 

A escola colabora de forma permanente e eficaz com o Ministério da Educação de Moçambique, participando em vários eventos e fornecendo livros e manuais. 

O projeto TTC Maputo em 2017 em números:
  • Equipa Pedagógica: 1 diretor de escola e 1 diretor pedagógico, 1 responsável pelo internato, 1 coordenador de práticas pedagógicas e 22 professores.
  • 199 estudantes distribuídos pelos três anos letivos
  • 71 estudantes no primeiro ano
  • 69 estudantes no segundo ano
  • 59 estudantes no terceiro ano
  • 14 escolas primárias com cerca de 9.800 de crianças beneficiaram do programa de práticas dos estudantes de EPF, através das aulas que deram e as atividades que se realizaram nesse âmbito
  • 5 ações de construção e manutenção de edifícios
  • 6 Reuniões da Rede de Professores formados
  • 1 seminário de educação e saúde
  • 93 participantes no Programa de Nutrição Food for Knowledge
  • 13 torneios desportivos
  • 5 eventos culturais
  • 150 pessoas no projeto de limpeza comunitária
  • Jardim de vegetais com uma área de 0.5 hectares, 78 plantações e 290 galinhas. 

Todos os anos devido à gestão do resíduo têxtil, a Associação Humana contribui financeiramente para a implementação de programas de cooperação para o desenvolvimento em parceria com a Federação Humana People to People e organizações congéneres.