Lojas HUMANA

Almirante Reis 3Av. Almirante Reis 104-B 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 139 327

Almirante Reis 1Av. Almirante Reis 26-A 1150-018 Lisboa
Tel: (+351) 217 971 019

Júlio DinisRua Júlio Dinis 936 4050-322 Porto
Tel: (+351) 22 600 08 08

Morais SoaresRua Morais Soares 70 1900-348 Lisboa
Tel: (+351) 218 131 557

Almirante Reis 2Av. Almirante Reis 94 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 132 713

AreeiroPraça Francisco Sá Carneiro 10A - 10B 1000-160 Lisboa
Tel: (+351) 218 450 909

FanqueirosRua dos Fanqueiros 225 1100-229 Lisboa
Tel: (+351) 218 861 187

CedofeitaRua de Cedofeita, 327 4050-109 Porto
Tel: (+351) 220 123 394

Passos ManuelRua Passos Manuel 62 4000-450 Porto
Tel: (+351) 22 201 17 80

Alexandre BragaRua Alexandre Braga 134 4000-124 Porto
Tel: (+351) 222 058 072

Avenida de Roma 3Av. Roma, 3. 1000-191 Lisboa
Tel: (+351) 211 502 048

5 de OutubroAvenida 5 de Outubro, 72 1050-059 Lisboa
Tel: (+351) 217 931 799

Tomás Ribeiro 16Rua Tomás Ribeiro 16 1050-234 Lisboa
Tel: (+351) 218 026 552

Santa CatarinaRua de Santa Catarina 513 4000-124 Porto
Tel: (+351) 220 190 115

COP25: A reutilização na batalha contra a mudança climática

25-11-2019

A indústria da moda é uma das mais contaminantes do Planeta: calcula-se que é responsável por 8% das emissões mundiais de gases com efeito de estufa. As causas são o alto nível de consumo de recursos e matérias primas que necessitam para dar resposta à crescente produção de roupa (traduzida numa procura igualmente em expansão) e uma grande geração de resíduos, pré e pós consumo. Calcula-se que esses 8% aumentem para 49% em apenas uma década se os ritmos de produção, distribuição e consumo atuais se mantiverem.

O relatório “Têxteis na economia circular da Europa” elaborado pela Agência Europeia do Meio Ambiente analisa o impacto ambiental e climático do consumo de produtos têxteis na União Europeia (EU). Tal documento afirma que a produção e consumo de roupa, calçado e têxtil-lar que se vendeu nos países membros em 2017 necessitou aproximadamente 1,3 toneladas de matérias-primas e 104 m3 de água por pessoa; 85% destes materiais e 92% de água utilizaram-se noutras regiões do mundo, principalmente na Ásia. “É necessária uma mudança a uma grande escala para chegar a uma economia circular na produção e consumo de têxteis para reduzir as suas emissões de gases com efeito de estufa, o uso de recursos e a pressão que exerce sobre a natureza”, indica o estudo.

O relatório mostra também que a produção têxtil na Europa é equivalente à emissão de 654 kg de CO2 por habitante, de forma a ser a quinta fonte de emissões de CO2 relacionadas com o consumo privado. Aproximadamente 75% destas emissões tiveram lugar fora da UE.

Reutilizar o têxtil para diminuir as emissões de CO2

No hemisfério Norte, a Humana ajuda a diminuir as emissões através de uma gestão sustentável do têxtil e o impulso da reutilização, alargando o ciclo de vida da roupa, o que contribui para a poupança de recursos, a proteção do meio ambiente e a luta contra a mudança climática.

A gestão do têxtil usado permite reduzir o número resíduos que acabam em depósitos controlados e em centrais de incineração, e consequentemente, diminui a emissão de gases com efeito de estufa. A Comissão Europeia calcula que cada kilo de roupa que se reutiliza e não é incinerada ou enterrada evitamos a emissão de 3,169 kg de CO2.

Dado que a Humana recuperou 2.875 toneladas em Portugal em 2018, equivale à poupança de 9.111 toneladas de CO2 para a atmosfera. De outra maneira poderíamos dizer que é igual à emissão anual de 3.436 carros (que circulem 15.000 km anuais) ou à absorção anual de dióxido de carbono de 68.605 árvores.

 

Impulso da moda sustentável

Não só evitamos emissões de CO2 com a gestão do têxtil, como também favorecemos a moda sustentável e prolongamos o ciclo de vida das roupas optando pela reutilização. Em 2018, mais de 387.443 pessoas compraram em alguma das lojas Humana de forma sustentável em Portugal.

Adquirir roupa em segunda mão evita o consumo anual de milhares de peças de roupa novas no nosso país, já que os artigos vendidos foram fabricados anteriormente, o que se traduz numa poupança importante dos recursos naturais que a indústria da moda necessita para satisfazer as exigências da fast fashion.

 

HUMANA NA COP 25. MADRID- 2-13 DE DEZEMBRO 

Três especialistas em mudança climática, resiliência e agricultura sustentável da Humana People to People estão já credenciados para participar na Blue Zone da COP25.

A Blue Zone corresponde ao espaço administrado pela ONU no qual decorrerão as seguintes atividades:

  • Vigésima Quinta Conferência da Partes (COP25) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC).
  • Décima quinta reunião das Partes no Protocolo de Kioto (CMP15)
  • Segunda reunião das Partes do Acordo de Paris (CMA2)