Lojas HUMANA

Almirante Reis 3Av. Almirante Reis 104-B 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 139 327

Almirante Reis 1Av. Almirante Reis 26-A 1150-018 Lisboa
Tel: (+351) 217 971 019

Júlio DinisRua Júlio Dinis 936 4050-322 Porto
Tel: (+351) 22 600 08 08

Morais SoaresRua Morais Soares 70 1900-348 Lisboa
Tel: (+351) 218 131 557

Almirante Reis 2Av. Almirante Reis 94 1150-022 Lisboa
Tel: (+351) 218 132 713

AreeiroPraça Francisco Sá Carneiro 10A - 10B 1000-160 Lisboa
Tel: (+351) 218 450 909

Fanqueiros, 225Rua dos Fanqueiros 225 1100-229 Lisboa
Tel: (+351) 218 861 187

CedofeitaRua de Cedofeita, 327 4050-109 Porto
Tel: (+351) 220 123 394

Passos ManuelRua Passos Manuel 62 4000-450 Porto
Tel: (+351) 22 201 17 80

Fanqueiros, 197Rua dos Fanqueiros, 197 1100-229 Lisboa
Tel: (+351) 210 183 041

Alexandre BragaRua Alexandre Braga 134 4000-124 Porto
Tel: (+351) 222 058 072

Avenida de Roma 3Av. Roma, 3. 1000-191 Lisboa
Tel: (+351) 211 502 048

5 de OutubroAvenida 5 de Outubro, 72 1050-059 Lisboa
Tel: (+351) 217 931 799

Tomás Ribeiro 16Rua Tomás Ribeiro 16 1050-234 Lisboa
Tel: (+351) 218 026 552

Santa CatarinaRua de Santa Catarina 513 4000-124 Porto
Tel: (+351) 220 190 115

Os nossos projetos de desenvolvimento na China e o Coronavírus

17-02-2020

A equipa Humana People to People China (HPP China) redobrou a comunicação e a informação sobre a prevenção e o tratamento do coronavírus  entre as pessoas envolvidas nos seus programas de desenvolvimento, com especial atenção à província  de Kunming. Felizmente, entre os infetados não se encontra nenhum professor, aluno ou membro da equipa. A província alberga 6 milhões de habitantes distribuídos por 17 distritos. Neste momento, foram já detetados 2 048 novos casos na China no total (informação atualizada sobre o coronavírus).

Michael Hermann, Responsável pela HPP China, explica amplamente as medidas que foram tomadas pelo governo chinês. Estas medidas variam de uma província para outra, apesar de na sua essência serem semelhantes. No caso de Kunming, que está a uma distância de 1 600 quilómetros da província mais afetada (Hubei), existem restrições do transporte público entre condados e no metro da capital com o objetivo de reduzir as probabilidades de contágio. Em fábricas e áreas residenciais, limitou-se as vias de acesso para facilitar a identificação de pessoas em teoria com os sintomas do coronavírus e proceder à medição da temperatura. Os indivíduos que têm febre são imediatamente levados a um dos 15 000 pontos de diagnóstico existentes. 

Depois de estarem alguns dias fechadas, as lojas de produtos de primeira necessidade (supermercados e farmácias, etc.) voltaram a abrir as suas portas. Os artigos comprados online (a China conta com 70 milhões de estafetas) devem ser recolhidos à porta das respetivas lojas. Para além disso, as pessoas que visitaram as zonas mais afetadas pela epidemia devem manter-se em quarentena durante 14 dias. Já os funcionários que se reincorporaram, a partir de 10 de fevereiro, nos seus postos de trabalho precisam de medir frequentemente a sua temperatura. 

Potenciar a comunicação e a difusão da informação

A HPP China, por sua vez, fortaleceu a comunicação com as autoridades, gestores de projetos, professores, pais e mães de alunos dos Jardins de Infância do Futuro que apoia (Qiaojia, Luowu, Ning, Huize, Longling e Tengchong), reforçando as medidas de prevenção e de atuação no caso de serem detetados possíveis sintomas. Os responsáveis dos projetos enviaram questionários simples aos pais e familiares para avaliar o estado dos mais pequenos. Para além disso, ajudaram ainda a difundir os conselhos e a informação dos Centros de Controlo de Doenças.

A utilização das redes sociais e os serviços de mensagens instantâneas como o WeChat (o Whatsapp chinês) está a permitir uma comunicação fluída e rápida com todas as pessoas envolvidas. A equipa da HPP China contactou com as pessoas que fizeram doações aos nossos projetos de forma a dar-lhes a maior informação possível sobre a situação em Kunming e informá-las sobre o funcionamento das escolas. As reuniões das equipas, bem como as sessões de formação e a dinâmica habitual dos centros escolares foi interrompida com o fim de diminuir ao máximo o risco de transmissão do vírus. O governo decidiu também prolongar as férias do Festival da Primavera para evitar possíveis contágios. Por conseguinte, as aulas foram suspendidas em toda a província. 

A HPP China tem a esperança de que as suas escolas possam voltar à normalidade o antes possível. “Temos a certeza de que a China tem os recursos e a capacidade de controlar a epidemia do coronavírus”, afirma Michael Hermann. Desde a Associação Humana, transmitimos-lhe todo o nosso apoio, assim como ao resto da equipa da HPP China e a todo o povo chinês.